sábado, 21 de fevereiro de 2009

Curiosidades de Paris...

Utilizando meus conhecimentos adquiridos na minha aula de Historia da Arte…..

Vocês sabiam que o obelisco da Place de la Concorde (maior praça de Paris e marco de grandes acontecimentos da historia da França) foi um presente do Egito ?

“O Obelisco egípcio de Luxor, com 3.300 anos, foi transpostado para a França em 1836, oferecido pelo Egito em reconhecimento ao papel do francês Champollion, primeiro tradutor dos hieróglifos. O rei Luis Felipe I o fez colocar ao centro da praça. Com altura de 22,86 metros, o monolito, em granito rosa de Siena, pesa 227 toneladas. Esta erigido sobre uma base de nove metros e coberto por uma pequena pirâmide dourada com mais de três metros e meio. Os hieróglifos que o cobrem celebram a gloria do Faraó Ramsés II. A pequena pirâmide, que serve de ponta ao obelisco, foi acrescentada em maio de 1998, feita de bronze e folhas de ouro. O obelisco situa-se sobre a linha do eixo histórico de Paris que vai do Arco do Trinfo ao Arco da Défense, passando pelo Jardin de Tuilleries e pela avenida Champs-Élysées. O obelisco serve também de quadrante solar, graças às linhas traçadas no solo ao seu redor.”

O interessante é que esse obelisco ficava na entrada do templo de Luxor, la no Egito, junto com outro obelisco igualzinho. Os dois foram oferecidos à França, mas so um deles fez a viagem até Paris. Também... Diz que pra trazer o monumento até Paris os engenheiros franceses tiveram que construir um super barco, capaz de afrontar os caprichos do Mediterrâneo, mas também navegar sob o Sena e Nilo. O seu comprimento foi exagerado (43 metros) de modo que não sobrecarregasse com o peso do obelisco e os seus mastros medissem menos de 9 metros para poder passar sob as pontes do Sena.

Em 23 de dezembro de 1833, apos 12000 km percorridos em mais de 2 anos e meio o Louxor chega enfim à Paris e desembarca na “Pont de la Concorde”. Foi preciso esperar ainda mais 3 anos para ver o obelisco ascender no céu parisiense. O pedestal foi substituído por uma nova base esculpida em Brest. A base original foi guardada nas reservas do Louvre porque foi julgada indecente, os macacos apresentavam atributos sexuais demasiadamente generosos. No dia 25 de Outubro de 1836 na presença de Louis-Philippe e de mais de 200.000 espectadores vindos assistir ao último ato de uma aventura que teria começado 5 anos antes com um orçamento mais de um milhão de francos. O obelisco enfim toma o seu lugar ao centro da Concórdia.
Em 22 de Janeiro de 1937, o obelisco da Place de la Concorde foi classificado como monumento histórico. E sob a presidência de Fançois Mitterand, a República Francesa « devolveu » o segundo obelisco de Louxor ao Egito sem nunca ter tirado do seu local. O obelisco participa desde a sua ereção a todas as grandes manifestações e pertence à História Francesa.

Fonte : Wikipedia e http://www.egyptos.net/

4 comentários:

Fernanda Ferraz disse...

Oi Sabrina, tudo bom? Lembra de mim, de Grenoble? Tava vendo o seu blog, muito legal. Estou vendo que está em Paris e pelo visto tá muito bem aí, que legal. Pretende ficar um bom tempo aqui ainda? Eu tô em Luxemburgo, tô bem contente por aqui (tirando esse frio louco que tem feito esse ano). Vi que você está fazendo curso de história da arte, muito legal, eu vou começar a fazer agora em Março uns cursos de francês voltados pra arte e literatura, tô bem animada. Bom, era só pra comentar o seu blog que vi e gostei muito. Boa sorte por aí!bjs Fernanda

Denise Machado disse...

Segundo o Nizar, esse monumento foi roubado pela França que colonizou o Egito durante um tempo... Mas como sempre os vencedores é que contam a historia, mais uma vez vemos uma historia meio estranha, da generosidade do Egito, que doou um monumento de mais de 3mil anos para seu colonizador... hahaha

Anônimo disse...

concordo com Denise Machado.
O monumento foi roubado.

jorge & miria disse...

Muito fácil espalhar merda por aqui: como afirmar categoricamente que foi roubado com provas escritas (constantes no anexo de documentação do Louvre), de que foi realmente doado. Quais as evidências do roubo? Teoriazinhas conspiratórias pululam aqui e ali. Ou acreditam também que a primeira viagem à lua foi uma montagem no ábacolístico After Effects da época?